First Love de Takashi Miike com nova Data de Estreia em Portugal

por Cátia Coelho
first love_takashi miike_film ‘First Love’ de Takashi Miike com nova Data de Estreiae japonês_imagem_motelx_2020_1

Após ter realizado a sua antestreia em Portugal através do festival de cinema MOTELx 2020 e anunciado a data de estreia nacional para o passado dia 26 de novembro, o Cinema BOLD avançou a nova data da chegada aos cinemas do filme First Love (Primeiro Amor em português), do realizador japonês Takashi Miike. Primeiro Amor tem estreia marcada para 17 de Dezembro de 2020 no Cinema Ideal, em Lisboa – existe a possibilidade de o filme ser exibido no Porto, mas ainda sem qualquer confirmação.

O filme estará também disponível a partir de 24 de Dezembro nos videoclubes das televisões (MEO, NOS, NOWO e Vodafone) e na Filmin Portugal.

 

First Love de Takashi Miike – Informações

primeiro amor_first love_filme japones de takashi miike_poster oficial'First Love' de Takashi Miike

‘First Love’ de Takashi Miike

 

Realização: Takashi Miike
Argumento: Masa Nakamura
Elenco: Masataka Kubota, Nao Omori, Shota Sometani
Detalhes: Japão | 2019 | 108 minutos
MOTELx 2020 – Secção Serviço de Quarto – incluiu a curta portuguesa “Mirror Room”

Sinopse: Depois de sair com más notícias de uma visita ao médico, o jovem pugilista Leo cruza-se com Mónica, uma call girl viciada em drogas e obrigada a trabalhar para a yakuza para pagar as dívidas do pai. A piorar a situação, ao longo da noite, os dois irão ser obrigados a lutar pela vida, contra uma tríade chinesa, polícias corruptos e assassinos.Takashi Miike, o prolífico realizador japonês e um dos maiores favoritos dos festivais de cinema de género desde meados da década de 1990, volta ao estilo hiperbólico que o tornou famoso, com uma mistura explosiva de drogas, sangue e gore, humor negro e, claro, amor. Tendo estreado na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes, esta será, aparentemente, a 104.ª longa-metragem do realizador.

Trailer:

 

Nota do realizador:

Neste momento, no Japão, os filmes que têm sido feitos sobre a Yakuza tornaram-se uma espécie de fantasia. A Yakuza não existe no sentido tradicional de outrora e também é muito difícil fazer um filme sobre isso. O público já não pede por um filme violento da Yakuza. Há várias personagens violentas da Yakuza que cometem crimes e fazem coisas terríveis, enquanto vivem a sua vida normal. Quis usar isso como contexto, como algo que contrastasse com a outra história, que é a de duas pessoas que se conhecem no meio de todo este caos. Por causa de todo este caos e violência, conseguem conhecer-se e a história deles começa, a sua história de amor. A partir daí, temos um cenário exagerado, um pouco absurdo e cómicomas violento. O objectivo é haver uma justaposição com a história de amor que ocorre em paralelo.

 

Sobre o realizador Takashi Miike:

Takashi Miike (Yao, Japão, 1960) começou a realizar filmes de baixo orçamento, directamente para vídeo, nos anos 90. Desde então, desenvolveu uma carreira prolífica e ecléctica composta por mais de uma centena de obras, passando por todos os géneros. Filmes como Audition (1999), Visitor Q (2001), Ichi the Killer (2001), One Missed Call (2003) e a trilogia Dead or Alive (1999-2002), que muitas vezes abordam a violência através de um olhar íntimo, mas extremo, tornaram-no um realizador de culto. Recentemente, realizou, entre muitos outros, 13 Assassins (2010), As the Gods Will (2014) e Blade of the Immortal (2017). Fists Love (Primeiro Amor) foi apresentado na Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes de 2019.

 

 


Artigos Relacionados

Parasitas – Data de Lançamento do Blu-ray pela Alambique

“A Menina dos Anos” de Haruki Murakami chega a Portugal

Ramen Shop – Negócio de Família estreia na Filmin Portugal


 

Fonte: Press Alambique

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.