Hoozuki no Reitetsu | Análise

por João Simões
Hoozuki no Reitetsu Segunda Temporada - Vídeo Promocional | Hoozuki no Reitetsu - Manga terminará em 5 Capítulos

“Hoozuki no Reitetsu” surge na temporada de inverno de 2014 como adaptação da Manga de mesmo nome. Esta foi escrita e desenhada por Natsumi Eguchi, e foi o seu primeiro trabalho neste mundo. Já o anime foi desenvolvido pela Wit Studio que, por coincidência ou não, também são bem recentes nesta grande indústria. Nasceram em meados de 2012, mas já produziram brilhantes e conhecidos títulos como por exemplo: Attack on Titan.

 

Hoozuki no Reitetsu | A História

Hoozuki é um demónio que trabalha como vice-comandante no inferno japonês. Tem como principal função ajudar e auxiliar o grande Rei Enma em todo o seu trabalho. Nisto, Hoozuki tem não só que trabalhar ao lado do grande Rei, mas também viajar muito por toda a extensão do inferno mundial, de forma a garantir que tudo está a funcionar corretamente. Pelo caminho encontra demónios, anjos e almas perdidas que lhe proporcionam, com certa regularidade, determinadas adversidades.

 

Hoozuki no Reitetsu

 

Hoozuki no Reitetsu | Ambiente e Enredo

Enquanto que o desenvolvimento narrativo é algo de muito confuso e complexo, o Universo é estruturado de uma forma interessante e bastante preenchida. Apesar de serem duas componentes que andam de mãos dadas, acabam por se dividir em dois lados extremos: um positivo (Universo) e outro negativo (o desenvolvimento do mesmo).

Começando pelo desenvolvimento do enredo, irão encontrar 13 episódios sem qualquer tipo de continuidade, onde não existe ligação narrativa entre o episódio anterior e o seguinte. Por consequência, isto irá causar a ausência clara de um objetivo final. Cada episódio, no seu conceito mais individual é divido em duas partes, ou seja, por norma cada episódio é dividido em duas histórias completamente diferentes. Em cada uma das partes encontrarão as mesmas personagens e uma evolução temporal pouco perceptível. Contudo, como já disse, dificilmente encontrarão um encadeamento. Se por acaso identificarem algum tipo de elemento que se assemelhe com uma sequência de algo anterior, será apenas em coisas pequenas como por exemplo: algumas piadas, personagens que por vezes são inseridas em determinados episódios e que acabam por prosseguir pela narrativa até ao final e, por fim, uma ou outra pequena história que tenha sido contada. Isto causará uma elevada inconsistência na progressão e consequentemente será um catalisador de aborrecimento no público.

 

Hoozuki no Reitetsu Anime

 

Já o universo em si é simplesmente magnífico. A base e estrutura narrativas surgem através de elementos de folclore, religião e mitologia de vários países e etnias. Claro que apesar de existir uma diversidade enorme de referências a todas estas componentes provenientes do fantástico, o foco principal recai sobre toda a mitologia e religião Japonesa. Toda esta interessante cultura é-nos entregue em formato de humor negro. Além de ser já um tipo de humor cujo o nicho de apreciadores é uma minoria bem pequena, adiciona-se o facto de ser humor negro típico japonês, que basicamente leva a um grupo ainda menor que o anterior.

 

Hoozuki no Reitetsu Anime

 

Os aspetos de teor mais técnico são irrevogavelmente o ponto mais forte de toda a obra. A pintura dos cenários tem como base a arte antiga e característica dos lados nipónicos. Conseguem mudar levemente o tipo de arte utilizada de acordo com o cenário, por exemplo: no caso do ambiente estabelecido ser um lado europeu, então o tipo de arte, coloração e desenho utilizados terão maior realce e base nos aspetos artísticos que caracterizam a Europa. Como a maior parte da ação é desenrolada em local nipónico, a pintura e desenho vagueiam pelas cores fortes escuras, peculiares com a sensação de serem pintadas com as conhecidas aguarelas. O traço do desenho manifesta-se pelos lados da irreverência, evidenciando sempre os seres mais conhecidos da mitologia Japonesa.

 

Hoozuki no Reitetsu | Wit Studio

 

Concluindo, é de extrema importância referir que os pormenores são de uma escala bem grande. Ou seja, existem alguns que qualquer pessoa conseguirá detetar, enquanto que outros já requerem algum conhecimento de diversas e diferentes mitologias, e depois ainda existem uns mais complicados de conseguir identificar: os cameos. O realizador de Hoozuki no Reitetsu, Hiro Kaburaki (Kimi ni Todoke e Tonari no Kaibutsu-kun), aproveitou alguns elementos destas e de outras obras, que deixarei em surpresa, para realizar alguns cameos.

 

Hoozuki no Reitetsu

 

Hoozuki no Reitetsu | As Personagens

Sendo uma narrativa sem uma base coesa, as personagens são uma das varáveis mais importantes nesta equação. Dito isto, a responsabilidade de carregar a história às costas, captar a atenção do público e governar a obra em si, é maioritariamente delas.

Hoozuki, é a personagem principal da obra. É o braço direito do grande Rei Enma, carregando com ele imensas responsabilidades. Este tem como campo de trabalho, todo o território japonês correspondente ao inferno, obtendo assim infindáveis tarefas que proporcionam imensos pontos narrativos. Este é um demónio preenchido de peculiaridades cativantes. A sua personalidade apática, aliada ao humor negro com grandes quantidades de sadismo, constroem uma personagem interessante, bem definida e sem necessitar de muita evolução.

 

Hoozuki no Reitetsu

 

Sendo uma obra com uma longevidade bastante curta e acrescentando ao facto de não possuir continuidade, faz com que as personagens que iniciam a obra mas também aquelas que vão sendo inseridas ao longo da mesma, tendam a surgir já bastante caraterizadas, uma vez que não existe tempo para as desenvolver. Hoozuki é um exemplo de excelência, assim como é o seu superior: Enama Daiou, Rei e Juíz de todo o inferno japonês. Possui uma capacidade de decisão brutal, conseguindo mostrar que está bem a altura do cargo que desempenha. Apesar de estar incumbido de um cargo de chefia máxima, possui uma enorme afinidade com Hoozuki, acabando este último por fazer sempre uma espécie de trabalho paternal para com Enma.

Como será de fácil dedução, existe uma enorme quantidade de personagens que vão sendo inseridas, umas mantêm-se e vão formando um núcleo mais comum, enquanto que outras ficam apenas temporárias num determinado espaço ou episódio.

 

Hoozuki no Reitetsu | Juízo Final

A narrativa sofre de ausência de coesão e de um objetivo final. Apesar da excelente comédia, do brilhante humor negro inteligente, nos momentos em que não nos estamos a gargalhar a qualidade desce a pique, até conseguir deixar o público com um extremo sentimento de aborrecimento. Logo de seguida, recebemos novamente um momento preenchido de qualidade que nos faz gargalhar, que nos volta a acordar, que devolve facilmente a atenção que ainda há poucos momentos nos tinha sido roubada. A ausência de continuidade não provém apenas de aspetos narrativos, mas sim destes altos e baixo que acontecem com uma frequência desnecessária e desagradável. Este é certamente o ponto menos favorável da obra, é algo que a torna maçuda e por muitas vezes difícil de ver.

Em contrapartida, considerando que este é o primeiro trabalho do escritor e um dos primeiros da produtora, foi um risco enorme começar por algo que atinge um grupo pequeníssimo de pessoas e mesmo assim vingar com um sucesso e aceitação bem elevados. Cada episódio está carregado de maravilhosas referências do folclore, de mitologias, lendas, arte de uma qualidade fantástica, que apesar de uma narrativa pesada na sua maioria, ficarão com uma sensação enorme de satisfação. Seja pelas gargalhas ocasionais que vos são arrancadas ou pelo enorme conhecimento que toda a obra vos entrega.

Possivelmente irá captar a atenção de dois públicos. Aqueles que têm interesse sobre este género de cultura histórica e pretendem saber mais. Ou aqueles que não sabem nada sobre o assunto, mas mesmo assim gostariam de saber e começar a absorver este género de conhecimento. Para os que se enquadram neste grupo, “Hoozuki no Reitetsu” será então uma óptima oportunidade, visto que nos entrega imenso conhecimento em forma de uma comédia negra e inteligente.

 

Hoozuki no Reitetsu | Trailer

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.