One Piece Episódio 547

por Renato Sousa
Anime One Piece

Back to the Present! Hordy Makes a Move!

Já se sabia que o tempo de espera para regressarmos ao presente em One Piece se devia estar a esgotar. Contudo, depois do último preview certamente que muitos não esperavam que tal acontecesse neste episódio.

A verdade é que foi isso que realmente se passou. Dpois de uma primeira parte ainda no passado, na segunda metade deste número 547 voltamos definitivamente a Luffy, Jimbei e companhia.

 

Galeria de Imagens: One Piece Episódio 547

 

 

Com a morte de Otohime a ser o ponto de despedida do episódio anterior, a cena inicial deste mostrou-nos a dor de Jimbei perante tal acontecimento. Convertido às palavras e aos gestos de Fisher Tiger e de Otohime, outra reação não se podia esperar de Jimbei.

Note-se, no entanto, que a produção não perdeu muito tempo com isto. Momentos depois, já estava o ex-Warlord of the Sea (no passado) a seguir as vozes dos guardas de Ryugu, que rapidamente o conduziram ao local onde o criminoso fora intercetado. Quando lá chegou, Jimbei constatou que este tinha sido morto por Hordy Jones, e que era um humano.

Acredito que muitos de vocês partilhem da mesma opinião que eu. Ou seja, quem matou a Rainha foi Jones, e não o tal humano que apareceu ali. Já conhecemos razoavelmente esta personagem e, pelo menos a mim, não me parece que possa ter sido de outra maneira.

Em caso contrário, porque iria Hordy matar o humano e mostrá-lo a toda a gente, ignorando as palavras de Jimbei? Sim, foi isso mesmo que ele fez, colocando mais uma vez em choque toda a população de Fishman Island.

Posto isto, seguiu-se a atitude do King Neptune,após receber a notícia do falecimento da sua mulher. Para não espalhar a sua fúria por todo o Reino, o Rei Neptune teve a atitude sensata de se fechar numa sala do Palácio, e de despejar lá toda a sua raiva e angústia. Este só abandona o local no dia do funeral de Otohime.

Antes disso, ainda houve tempo para vermos uma das várias cartas que Shirahoshi recebeu de Vander Decken. Depois de as mostrar ao pai, Neptune manda imediatamente procurar o pirata e impede os quatro filhos de irem ao funeral com receio de que aconteça mais uma tragédia.

Proibidos de sair do Palácio durante o funeral da mãe, Fukaboshi decide entrar em contacto com todos os que estão junto da sepultura através de um Den Den Mushi (Transponder Snail). Fukaboshi faz um belo discurso, apelando a que todos tentem curar as feridas interiores com o tempo, para que daqui a uns anos o sonho da sua mãe se possa tornar realidade. Um discurso cheio de qualidade. Belas palavras, excelente música, muito bom mesmo!

O discurso do Príncipe marca também a despedida do passado e das histórias de Fisher Tiger e de Otohime. Após o eyecatch, Jimbei conclui o seu discurso dizendo a Nami que se sente responsável por toda a dor que Arlong que lhe provocou, há anos atrás.

Ainda antes de ouvir as palavras da navegadora, Sanji decide intervir, sugerindo a Jimbei quase um suicídio para que o ex-Shichibukai prove o seu arrependimento. Uma fala deveras cruel e anormal da parte de Sanji. Não é típico do cozinheiro dos Straw Hat Pirates. Sinceramente, não fez muito sentido.

Por seu lado, Nami sai-se com um discurso “iluminado”, recordando que foi na altura em que Arlong a fazia sofrer que conheceu os seus verdadeiros amigos, e que graças a eles tem uma vida feliz no presente e é quem é. Perante tão queridas palavras, Jimbei não consegue conter as lágrimas e agradece profundamente.

Se vocês, pelas imagens que foram surgindo ao longo destes últimos episódios, julgavam que Luffy escutava atentamente Jimbei, então, tal como eu, enganaram-se redondamente. O inocente e puro de espírito Capitão esteve na verdade a dormir profundamente.

Já não é a primeira vez que Luffy faz isto! Na saga de Arlong Park fez o mesmo! O rapaz não é lá muito de histórias e afirma não precisar de as saber para poder ajudar os seus amigos. Uma curiosa visão das coisas. Quando acordado violentamente por Sanji, ficamos logo ali a saber que este só ouviu a história até à primeira aparição de Otohime.

Com mais um capítulo prestes a terminar, ainda houve tempo para uma intervenção de Hachi e para um curto diálogo entre Nami e Shirahoshi. As duas constatam que apesar de se conheceram há pouco tempo parece que já se falam desde crianças. Isto porque ambas passaram por situações muito parecidas no passado.

Relativamente a Hachi, este surge em destaque para fazer a comparação entre Hordy e Arlong, afirmando que este primeiro é ainda pior que o ex-dono de Cocoyashi Village, e para relatar os possíveis planos do ex-guarda de Ryugu.

O episódio encerra com a chegada de um Vídeo Transponder Snail junto de toda esta gente. Parece que estes equipamentos foram espalhados por toda a ilha, de forma a que a palavra de Hordy Jones chegue a todos os seus habitantes. Infelizmente, só conheceremos o seu discurso no próximo capítulo.

Despedimo-nos assim das histórias de Tiger e Otohime. Sem dúvida que foram interessantes e, até certo ponto, emocionantes. Nos próximos episódios, deveremos ver os efeitos que estas tiveram nos nossos amigos.

Mais importante do que isso parece-me ser o que conseguimos interiorizar com tudo isto. O racismo é um problema que infelizmente está longe de ser extinto da mente do Ser Humano. Como tal, é importante que tenhamos apanhado os bons valores que passaram em One Piece, durante estas últimas semanas. Que Fisher Tiger e a Rainha Otohime sejam um exemplo para nós, Humanos!

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.