Power Plant No. 33 | Análise

por João Simões
Power Plant No. 33

Esta é a décima primeira curta do evento Japan Animator Expo.

 

Power Plant No. 33 | História

Um ser colossal, detentor de um poder elétrico enorme encontra-se adormecido. Designado por Kaiju NO.33, ou também mais comummente conhecido por ELIKI-MAGMA, é o responsável pelo fornecimento elétrico à cidade onde se encontra “alojado”. Um dia, um misterioso Robot, PROTO-TAITAN, aparece dos céus e começa a destruir a cidade.

Uma acumulação eléctrica, que perdeu o seu caminho no gigante ELEKI-MAGMA, faz com que o gigante desperte!

Acima de todo o alarido, uma luta entre colossos é iniciada.

 

Power Plant no33

 

Power Plant No. 33 | Enredo

O enredo não é algo de novo, muito menos quando vimos algo semelhante (re)surgir há alguns meses, aquando a ressuscitação de um colosso bem semelhante a ELIKI-MAGMA: GODZILLA!

Embora esta seja uma verdade incontornável, não acho que o valor, nem o seu potencial para um futuro, deva ser descartado. O universo que nos é apresentado é de certo modo interessante e cativante. Deixa-nos curiosos sobres aquelas personagens, o porquê daquele mundo estar naquele estado degradado pós-apocalíptico. Como é que conseguiram colocar ali um gigante a fornecer energia? Entre muitas outras questões.

Muitas são as perguntas sem resposta, que gostaríamos de ver respondidas. Ora, isto significa que nos suscitou interesse e curiosidade, comprovando assim o seu eventual potencial num desenvolvimento mais aprofundado, que talvez num formato de longa-metragem fosse o ideal para o abordar.

 

Power Plant no 33

 

Power Plant No. 33 | Ambiente

Tenho que começar com um pouco de “história”, para que se possa entender melhor de onde surgiu este incrível visual. As produtoras envolvidas são: Studio Rikka e Trigger. A primeira é responsável pelo icónico Eve no Jikan, Pale Cocoon e o mais recente filme, Sakasama no Patema. A segunda é responsável por Kill la Kill, Inferno Cop e o aclamado Little Witch Academia. Foi escrita e realizada por Yasuhiro Yoshiura (Eve no Jikan). Com todo este poderio por detrás, não era possível esperar menos do que aquilo que nos foi entregue.

Design de personagens interessante, ambiente limpo, escolha de cores minimalistas, animação polida, composição cénica futurística preenchida de pormenores. O design dos dois monstros é cativante e a animação dos seus comportamentos está extremamente bem produzida.

A banda sonora é também ela de topo. O que me leva a concluir e apoiar a minha premissa referida no enredo. Sim o núcleo narrativo percorre algo não muito original aparentemente, mas o seu potencial não deve de forma alguma ser subestimado.

 

Power Plant No. 33

 

Power Plant No. 33 | Juízo Final

Foi excelente ver uma colaboração entre tantos célebres e talentosos artistas do mundo da Animação japonesa. É ainda mais satisfatório para alma, e sobretudo para os olhos, ver que esta parceria foi executada com paixão e muita qualidade.

Aconselho a obra a todos os fãs de animação, principalmente aos fãs dos nomes referidos no ambiente. Espero um dia poder ver algo mais elaborado sobre este conceito e, claro, que seja produzido por esta gente maravilhosa.

 

 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.