Top 10 Melhores Músicas dos ARASHI – JPOP

por Inês Paredes
Top 10 Melhores Músicas dos ARASHI - JPOP

Os ARASHI (嵐/Storm), um dos grupos de jpop mais conhecidos do mundo, já com 20 anos de existência, chegaram finalmente às plataformas de streaming de música! O grupo, gerenciado por uma firma com uma política de divulgação de conteúdo muito restrita, a Johnny & Associates, lançou recentemente toda a sua discografia no Spotify.

No passado dia 3 de fevereiro de 2020, a conta oficial do Twitter dos ARASHI partilhou um tweet misterioso, contendo um vídeo que contava desde o número 0, até parar no 256. Como foi confirmado pela ORICON, um grupo mediático no panorama da música japonesa, há 256 músicas incluídas nos álbuns de estúdio dos ARASHI. No ano passado, o grupo criou um canal oficial de Youtube, com cinco videoclips (chamados de PV Promotional Video) das suas músicas populares. Foi a primeira vez que fizeram qualquer uma das suas músicas – dentro de 16 álbuns e 57 singles – legais para transmitir online.

 

One Piece X Arashi - Lançamento do MV de Colaboração destaque Top 10 Melhores Músicas dos ARASHI - JPOP

 

Com as agências do pop ocidental e também da indústria musical do país vizinho do Japão, a pop coreana, abraçaram a Internet como forma de promover os seus artistas, a Johnny e Associates – uma empresa que detém o monopólio das boybands japonesas, famosa por fechar os fluxos online da música dos seus artistas e esconder os seus talentos dos medias sociais – iniciou o seu percurso no online com a entrada dos ARASHI nas redes sociais, que completará 21 anos de existência no presente ano, tornando-se no primeiro grande ato da agência a criar um canal oficial do YouTube. Anteriormente, só os júniores da companhia é que lançavam conteúdo no Youtube, sendo que dois desses grupos juniores fizeram debut há um mês atrás – os SIXTONES e os SNOW MAN.

ARASHI é uma das maiores bandas do Japão reconhecidas internacionalmente, com fãs espalhados pela China, Brasil, Taiwan, entre outros.

O grupo, composto por Masaki Aiba, Jun Matsumoto, Kazunari Ninomiya, Satoshi Ohno e Sho Sakurai, estreou em novembro de 1999, com o singleA · RA · SHI. O grupo é um dos mais lucrativos do Japão, tendo 52 hits de sucesso e sendo eleito oito vezes como o grupo mais popular na Oricon Chart, espécie de Billboard.

Para celebrar a entrada dos ARASHI no mundo online, deixo-vos aqui com top 10 das canções que marcaram o percurso da banda, todas listadas no Spotify. Sem ordem aparente, porque toda a discografia dos ARASHI é imperdível.

 

 

Top 10 Melhores Músicas dos ARASHI – JPOP

 

1. Arashi: Reborn (2019)

 

Os ARASHI lançaram uma nova versão da canção de debut, A·RA ·SHI (1999), desta vez um remix com novas letras, dedicadas aos fãs que permaneceram com o grupo durante os últimos anos, agradecendo o facto de nunca terem os deixado.

Com esta revisita aos anos de estreia, ARASHI entrou no mundo do anime através da colaboração com ONE PIECE, o universo do mangá de Eiichiro Oda, para celebrar o 20º aniversário do grupo.  Oda também ilustrou os membros ao lado das personagens do anime, que pode ser visto no final do PV.  

No final do dia, é uma versão atualizada da música de estreia de 1999, que reflete a postura atual do grupo. Depois de 20 anos de viagem juntos, ARASHI desenvolveu-se a partir de algo que é o “o sonho” que se torna no “meu sonho” (tradução do inglês de um verso da letra da música). É uma equipa de sonho. É um sonho tornado realidade. É um sonho do qual eles não querem acordar. Sonho que nos leva agora a 1999, onde tudo começou.

 

2. A・RA・SHI (1999)

 

O sonho começou em 1999. Composto pelo veterano Koji Makaino (馬飼野康二) e escrito por Tsunetoshi Kikuchi (菊池常利) , sob o nome artístico de J&T, o singleA·RA·SHI” (estilizado como A・RA・SHI), bateu o 1º lugar na ORICON e tornou-se na canção nr. 23 do ranking anual, vendendo perto de um milhão de cópias no Japão. Ainda hoje, o seu single de debut continua a ser o CD mais vendido do grupo

A música também fez parte do álbum de estreia, “Arashi No. 1: Arashi wa Arashi wo Yobu” (嵐 は 嵐 を 呼 ぶ… Arashi Calls The Storm), que foi lançado em janeiro de 2001 e também bateu o primeiro lugar nas tabelas musicais. O sucesso deste álbum foi notável ao longo da década em que se estreou. 

Este single refletiu o estilo de música inicial do grupo, que não era muito pop, tinha mais elementos de guitarra e uma sonoridade mais gritante, quase punk até, fluindo ao refrão dançável e saltitante:

“You are my SOUL! SOUL!“, um refrão feliz que é cantado em uníssono, muito ao estilo Johnny’s.

A·RA·SHI foi escolhida como tema principal para o Campeonato Mundial de Voleibol Masculino, no mesmo ano do lançamento. Este primeiro single foi lançado pela gravadora Pony Canyon, juntamente com outros 5 singles e 1 álbum de estúdio, antes de se moverem para a subsidiária da Johnny’s, a J-Storm

 

3. Love So Sweet (2007)

 

“Love So Sweet” é facilmente associada com os momentos mais doces da sequela do drama japonês Hanadan (“Domyouji in Hana Yori Dango”), e por causa dessa associação, “Love So Sweet” é uma canção excelente. 

É uma faixa pop midtempo, com vocais acima da média para uma música da Johnny’s. O uso de harmonias não é incomum nas canções da Johnny, mas o refrão de bublegum pop é insanamente cativante, cujos versos são fáceis de memorizar, apesar da barreira da linguagem, dão uma certa profundidade à peça. Uma grande música para todos os amantes da musicalidade da Johnny’s e para todos os Arashians, sendo que foi este single que os tirou do abismo do fracasso de vendas.

Foi o 18º single do grupo e o primeiro a vender mais de 200,000 cópias na primeira semana. Com esta proeza, foi-lhes dado o privilégio de ter um concerto na Arena Kyocera, em Osaka, e na Arena Tóquio, na cidade homónima, pela primeira vez na sua carreira, em 2006, arenas que contaram com a sua presença nos seis consecutivos. Este feito valeu-lhes uma enorme atenção pelo público e uma grande volta na sua vida profissional.

 

4. Natsu no Namae (2005)

 

“Natsu no Namae” é a faixa #2 no álbum “One” e a #4 no álbum “All the BEST! 1999-2009″. “Natsu no Namae” (“O Nome do Verão”), aparenta ser uma canção feliz sobre a estação, mas na verdade é bastante melancólica. As vozes expressam os diferentes verões que passaram com a sua amada – verão tardio, solstício, no inicio da estação e o fim dela. Versos como:

“Please tell me the name from that summer.
The parting on the bridge that we walked on”

trazem um sentimento muito sincero à canção. A sua melodia agridoce é bastante enganadora, porque o conteúdo é triste. 

Quando Sho canta:

“Burdened by the light,
I can only face the darkness.
Why does my heart hurt?”,

e Ohno canta:

“You haven’t forgotten haven’t you?”,

sobre um rosto sorridente que ele nunca mais verá. 

Há algo de deslumbrante sobre a mistura da bela, mesmo esperançosa, melodia com os versos desgostosos – “Natsu no Namae” parte o coração, mas conserta-o também, se isso fizer algum sentido.

O verão aqui é uma época de despedidas, uma época de memórias perdidas que nunca podem ser substituídas, porque nenhum verão é igual ao outro. Assim como as pessoas que passam pelo nosso coração nunca poderão ser substituídas.

 

5. Refrain (2010)

 

Apenas uma palavra para descrever esta canção: melancolia.

Refrain” são 5 minutos sobre uma incansável dor de coração. As vozes dos ARASHI são ternas, dinâmicas e repletas de uma afeição artística que não estava presente em baladas mais simples como “Sirius” ou “Koe”. Mais um tilintar de teclas de piano, cordas harmoniosas e ritmo, e tem-se esta tapeçaria musical de tristeza e arrependimento.

De vez em quando, os ARASHI saem da sua imagem ensolarada e lançam uma balada que nos choca a alma.

 

6. Subarashiki Sekai (2005)

 

Este single tem sido o favorito dos fãs há muito tempo, e não é por menos – a melodia, a guitarra de abertura, as letras comoventes e o tema intemporal encantam todos.

Quando cantam:

“Riding on a packed train
We almost lost our important feelings
Although we could still make it right now”,

deixam-nos surpreendidos, mas depois vêm versos como:

 “We cry and we laugh
And we still dream of tomorrow”,

que são honestos, e vemos a imagem de jovens a batalhar as adversidades da vida, tentando viver um dia de cada vez, e essa imagem é muito ARASHI, que desde jovens lutaram sempre pelo seu sonho. 

A ideia de acrescentar as palavras:

“Hello, hello, my new world” 

em inglês, foi o toque, um pouco kitsch, mas cativante, que vai direto ao nosso coração.

 

7. Monster (2010)

 

“Monster” é a canção-tema do drama japonês “Kaibutsu-kun”, estrelado pelo líder Satoshi Ohno.

É uma música até bastante estranha, com variadas alterações de ritmo, mas funciona, muito ao estilo ARASHI. A intro é bastante sofisticada e cheia de ação, fluindo para um estilo mais musical que lembra a peça clássica “In the Hall of the Mountain King”. O refrão é muito ARASHI, muito bubblegum pop, mas a maneira como este foi arranjado, foi diferente. A esta mistura toda junta-se um interlúdio – passando a redundância – musical tipo valsa.

É uma canção que desperta surpresas e que por isso talvez não seja uma grande favorita por parte dos ARASHIANS, mas é um marco de versatilidade no reportório do grupo.

 

8. Troublemaker (2010)

 

Lançado a 3 de março de 2010, este é o single nº 29 do grupo, fazendo parte do álbum homónimo. “Troublemaker” foi usado como trilha sonora do drama japonês “Tokujo Kabachi”, estrelado por Sakurai Sho. “Yurase, Ima Wo”, um dos b-sides, foi tema oficial do dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, sitiados no Japão. O álbum foi número 1 nas paradas do Oricon e vendeu cerca de 542.000 cópias na sua primeira semana, fazendo dos ARASHI o primeiro grupo a chegar às 500.000 cópias por dois anos consecutivos, feito conseguidos apenas pelo duo de rock B’z (ビーズ).

“Troublemaker” é aquela canção-modelo ARASHI. É pop, é midtempo, é “ARASHIC”. Fica no ouvido. Mas não é nada de novo. É muito ao estilo do que ARASHI tem lançado nos últimos meses, o mesmo tipo de pop repetido. No entanto, é um single que explode de energia e diversão, tal e qual como o estourar de uma rolha de uma garrafa de champanhe. 

 

9. Brave (2019)

 

2019 foi um grande ano para os ARASHI. Seguido do lançamento do seu álbum comemorativo do seu 20º aniversário enquanto grupo, os ARASHI lançaram “Brave” em setembro do mesmo ano. O single foi usado na transmissão do canal japonês NTV para o Campeonato do Mundo de Rugby 2019, passado no Japão. 

Construído dentro do género rock, com um “hook” que soa a hino e um riff de guitarra penetrante, trazendo à mente “Kokoro no Sora”, uma outra peça dos ARASHI, “Brave” tem o potencial de ser o próximo hino de rock do grupo. Os versos, cantados em rotação, são roucos, com um toque de ritmo grunge seguido por um crescendo no pré-refrão terminando de forma poderosa no refrão explosivo, muito pop, sempre à ARASHI. O destaque vai para a presença do famoso “Sakurap”, nome de batismo dado pelos fãs, ao rap do Sakurai. Já se passaram 2,5 anos desde a última vez que se ouviu “Sakurap” num single promocional do grupo, desta vez versos sobre o desporto do rugby e o poder dos seus jogadores. “Brave” é robusta, é eletrizante, é ótima.

Os versos vão assim:

“We’re gonna rock the world now
(…)
We’re gonna change the world now”

Versos dignos dos reis do pop japonês.

 

10. Turning Up (2019)

 

O dia em que víssemos conteúdos dos ARASHI na Internet parecia longínquo, mas a 9 de outubro de 2019, o grupo estreou cinco dos 57 singles do nada, no Youtube, porque o número 5 é o número mágico. 

Dizer que finalmente tínhamos a oportunidade de poder ver e fazer stream dos seus PVS online e em contas oficiais, e que estaríamos eternamente gratos por isso, é um eufemismo. Os ARASHI deram-nos o derradeiro presente: no dia de aniversário do seu single de estreia, lançaram o single digital “Turning Up”, cujo PV está disponível exclusivamente no YouTube.

Turning Up” é sobre uma tempestade misteriosa e colorida que se aproxima, viajando através do globo e que impulsiona todos com a sua energia, o que não é exagero nenhum: os cinco rapazes continuam felizes e cheios de energia e vigor e o seu branding musical continua cheio de emoções e inspirador. “Turning Up” encapsula todas estas qualidades de uma forma incrível. 

O arranjo é considerado simples para o seu ‘standard’, mas com a quantidade certa de um ambiente musical ensolarado, com uma batida saltitante, uma melodia encorajadora e raps animados, dando grande equilíbrio de groove, bop, house, e synthpop, para encantar os fãs de sempre e cativar os novos ouvintes.

“Turning Up” é bem fácil de acompanhar, tendo inúmeros versos em inglês, incluindo um refrão que fica imediatamente no ouvido:

“We got that something, your guilty pleasure
With pockets full of funky beats to drop
We bring the party, let’s get it started
We got it going, yeah, we’re turning up with the J-pop!”

A música sofreu recentemente um remix do dj R3HAB.

 


 

O top 10 de músicas dos ARASHI está disponível no Spotify:

 

Qual é o vosso Top 10 dos ARASHI? Deixem a vossa opinião nos comentários!

 

>> Para mais artigos sobre JPOP, cliquem AQUI!

 


Artigos Relacionados

One Piece X Arashi – Lançamento do MV de Colaboração

ARASHI lançam MV de “Turning Up” – JPOP


 

0 comentário


Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.