10 Anime Obrigatórios: Parte 1 – Pedro Costa

por Pedro Costa
10 Anime Obrigatórios: Parte 1 - Pedro Costa

Antes de mais, o título deste artigo é um pouco clickbait. “Obrigatório” é um termo pesado para o que pretendo, mas é inegável que chama a atenção – quer de homem quer de máquina.

O propósito desta rubrica é, essencialmente, compilar obras que eu considero serem imperdíveis para qualquer fã de anime – seja ele iniciado ou “já tenha anos de carreira”. Estas listas ajudar-me-ão igualmente, não só a organizar algumas das minhas ideias sobre estes expoentes da animação, como também levar-me finalmente a assistir a anime que há muito estão na minha watch list com a “anotação” de clássico e/ou preciosidade.

 

Mas como apresentar os títulos “obrigatórios”?

A conclusão a que cheguei foi listar 20 géneros [gerais] de anime, dividi-los aleatoriamente em dois grupos de 10 e, para cada parte desta rubrica, apresentar 10 imperdíveis presentes da animação, independente do seu formato (série anime, filme, OVA, OAD, curta).

Sim, cada anime apresenta mais do que um género, mas farei repetições. Ah, outra coisa, nada de demografiaskodomo, shounenshoujo, seinen e jousei – já que isso só iria complicar ainda mais o processo.

Cada entrada na lista será destacada de openingendingtema da banda sonora ou cena particular, sendo igualmente acompanhada de uma nota sobre a minha selecção, de tamanho variável claro.

 

Pronto, explicação chata concluída vamos aos primeiros 10 títulos?

 

10 Anime Obrigatórios: Parte 1 – Pedro Costa:

Comédia

Golden Boy | OVA [1995]

As aventuras de Kintaro Oe são mais do que aparentam. Apelidar Golden Boy de uma mera comédia com humor juvenil seria um erro – embora também tenha muito disso. É genuinamente hilariante e soma a isso um “coração” incrível, cheio de lições para guardar para a vida. Preparem-se para seis episódios de chorar a rir e, espero eu, algo mais.

 

 

Aventura

Dragon Ball | Série Anime [1986]

Sim, o original! Para além de todos os motivos que possa arranjar, temos o mais óbvio: é inspirado numa história mítica de aventura que provavelmente é sinónimo da palava em si – Jornada ao Oeste. É magnificamente temperado com arcs de torneio que marcaram gerações e inspiraram sucessores, mas na sua essência é a mais pura das aventuras e eu estou mortinho por revê-la. Se começaram com o Dragon Ball Z e nunca viram o original, se não o vêem desde a vossa infância, ou se nunca sequer viram nada da franquia… talvez agora seja uma boa altura!

 

 

Psicológico

Death Note | Série Anime [2006]

Death Note, neste caso em particular a adaptação anime, é, e será sempre, “membro” daquelas obras que eu tenho como gateways para o mundo anime. É o anime ideal para dares a conhecer a alguém que só está familiarizado com o mundo esbatido do entretenimento ocidental, um universo com possibilidades ilimitadas. Mas mais que isso, continua a ser uma narrativa que te agarra todos os sentidos, te estimula cerebralmente e te deixa à beira do assento. Mesmo com os notórios pontos mais fracos da história, o seu status como um dos grandes do género permanece firme.

 

 

Sobrenatural

Bakemonogatari | Série Anime [2009]

Eu sei, este tema é um meme na comunidade anime. Mas, como quase tudo na obra, até os openings têm as suas particularidades. Cada opening de Bakemonogatari é interpretado pela seiyuu que dá voz à rapariga em foco naquele “arc”. E isto é a ponta de um profundo icebergue. Seja pelos complexos mas hipnóticos diálogos, seja pelas estranhas e ainda assim reais relações entre Ararararararararagi e as restantes personagens, o anime deve mesmo ser visto.  É capaz de ser uma das recomendações mais difíceis de se fazer, tal o seu estilo tão único originado por NisiOisiN e expandido para anime pelo estúdio SHAFT, mas acreditem que deviam mesmo mergulhar nesta bizarra experiência. E, claro, se gostarem como eu, preparem-se para o mundo caleidoscópico de Monogatari Series, onde Bakemonogatari se insere.

 

 

Mecha

Code Geass | Série Anime [2006]

Esta escolha pode ser um pouco cop out, ainda que o anime encaixe no género. Isto porque, como quem já viu Code Geass sabe, embora abundantemente presente, a componente mecha da narrativa está longe de ser o seu núcleo. Se trocassem mechas por tanques o resultado seria o mesmo. O que é certo é que a minha primeira lista nesta rubrica tinha que ter Code Geass, um anime que transcendeu tudo o que eu pudesse esperar e que me trouxe de volta ao mundo anime. Um anime que deve ser visto e revisto, repleto de momentos viscerais e com uma das mais icónicas personagens da animação.

 

 

Isekai

No Game No Life | Série Anime [2014]

Devo confessar que o mui popular género isekai é um com o qual estou seriamente em falta. Só vi alguns exemplares e desses apenas alguns dignos de real destaque. Tenho que colmatar esta falha. Mas, mesmo que já tivesse visto 20, a minha primeira escolha para representar o género seria sempre No Game No Life. Personagens mega cativantes, um mundo a transbordar de maravilhas, uma narrativa fluida que prende qualquer um e, claro, arte única proporcionada por uma fantástica equipa técnica no estúdio Madhouse. Provavelmente o anime para o qual mais gente quer a segunda temporada. Isso também quer dizer algo!

 

 

Desporto

Haikyuu! | Série Anime [2014]

A adaptação anime de Haikyuu! é uma pérola. É a escolha ideal tanto para atrair fãs de anime ao género, como para os fãs do género reafirmarem a sua paixão por desporto. Repleto de hype e personagens maiores que a vida, não descora em momento algum aquilo que, para mim, é o melhor de narrativas desportivas: o acompanhamento da jornada de um jogador ou de uma equipa. Tem momentos de animação que ameaçam quebrar uma ou outra lei da física, mas sente-se que é assim para expressar algo que a simples reprodução realista não conseguiria. É o melhor de dois mundos: toda a vertigem de combate/jogos com “poderes”, sem nunca deixar de decididamente ser voleibol. Imperdível!

 

 

Slice of Life

K-ON! | Série Anime [2009]

Não me venham com tretas de, “Isto é moe! Nem pensar.” e “Que é isto de raparigas fofas, a fazerem coisas fofas!? Onde está o chamariz?”. Purguem tais ideias da vossa cabeça se elas aí estão. K-ON! é uma dádiva – já agora, obrigado Kyoto Animation, por tanta coisa, mas obrigado por K-ON!. Podia mesmo estar no género de música ou até comédia, mas acho que é neste que o anime melhor se enquadra. Mais do que 4 meninas a formarem um grupo de música ligeira, Yui, Ritsu, Mio e Tsumugi são reflexos fascinantes e enternecedores da amizade juvenil e da vida escolar. Seria capaz de ver o seu dia-a-dia interminavelmente.

 

 

Sci-Fi

Ghost in the Shell | Filme Anime [1995]

Há clássicos que são clássicos por um motivo. E depois ainda existem aqueles cuja mestria desafia a convenção e excede as expectativas. Ghost in the Shell tem uma bagagem pesada em termos de iconicidade. Em pleno 2020 seria fácil assumir que aquilo que lhe conferiu o seu estatuto lendário, se diluiu com todas as inovações tecnológicas no mundo real, técnicas modernas de animação e sobrelotação de títulos mundiais no género sci-fi. Contudo, GitS é sem dúvida um pilar mestre da animação japonesa e, a par de AKIRA (noutra altura falaremos desse colosso), é talvez o anime que mais influenciou o género, não só no país do sol nascente, como até na egocêntrica e narcisista ‘Murica (p.e. The Matrix). VEJAM!

 

 

Mistério (e associados xD)

Baccano! não se presume coolBaccano é cool! Em termos de o que de facto essa adjectivação significa, Baccano! está de mãos dadas com Cowboy Bebop. A espaços, a história parece difícil de acompanhar, dada a estonteante quantidade de personagens, mas a grande maioria destas é tão interessante e divertida, que simplesmente desfrutamos da viagem e, pun intended, apanhamos o comboio narrativo mais à frente. Devem a vocês mesmos reservar tempo para ver Baccano!, sobretudo se precisarem de algo para vos levantar o astral. E depois, para lá dos seus poderes antidepressivos, o anime agarrar-vos-á de outras formas.

 

 


E a primeira parte chegou ao fim. Que tal vos parecem estas escolhas? Deixem a vossa opinião, e os vossos imperdíveis nos comentários abaixo!

Se por acaso os nossos gostos se alinharem, certamente o que escolheram aparecerá nesta rubrica, posteriormente.

Até à parte 2!

 


Artigos Relacionados:

TOP 10 Temas de Batalha em Anime Shounen – Pedro Costa
10 Anime cuja continuação ainda anseio – Pedro Costa

 

1 comentário


Também deverás gostar de

1 comentário

LEANDRO SANTOS 19 Outubro, 2020 - 1:42

as minhas escolhas só revelo quando apresentarem o restante top 😀

daqui só não vi , Baccano, K-ON! (nem conhecia), No Game No Life (que está na lista) e Bakemonogatari (não conhecia).. e bem, este “só” já é muito 😀

de resto, concordo em absoluto, mas se colocas aqui DB, acredito que DBZ fica de fora, mas estou muito curioso para ver os outros 10 😀

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.