Free! | Análise

11 Janeiro, 2014  Por Raquel Cupertino
0


Como forma de perceber a aceitação do público relativamente a um novo light novel, as produtoras Kyoto Animation e Animation Do. lançaram um trailer: Free! - Iwatobi Swim Club. Uma explosão de fãs serviu como resposta e a partir daí não faltaram pedidos não só para a criação do light…

Free!

Enredo - 4.5
Personagens - 5.5
Produção Visual - 8
Banda Sonora - 6

6

Razoável

Um enredo direcionado ao fanservice com alguns bons momentos. Visual deslumbrante num ambiente de perder o fôlego.

Avaliação dos Leitores do ptAnime: Sê o primeiro!
6

Como forma de perceber a aceitação do público relativamente a um novo light novel, as produtoras Kyoto Animation e Animation Do. lançaram um trailer: Free! – Iwatobi Swim Club. Uma explosão de fãs serviu como resposta e a partir daí não faltaram pedidos não só para a criação do light novel, bem como a exigência de um anime sobre os cinco atletas.

Mencionada no segundo Kyoto Animation Award em 2011, esta série de sucesso com apenas 12 episódios criou uma legião de fãs (maioritariamente feminino) que transcende qualquer outra animação do género.

 

Free! | A História

Free! começa com a apresentação de três amigos de infância Haruka Nanase, Makoto Tachibana e Nagisa Hazuki. Frequentemente confundidos com raparigas graças aos seus nomes tipicamente femininos, estes eram membros integrantes do mesmo clube de natação no básico. Agora adolescentes, os três amigos veem-se num dilema: a actual escola não tem piscina e o ex-clube foi fechado.

Com a ajuda da estranha professora de literatura, Miho Amakata, e de Gou Matsuoka, os três rapazes conseguem avançar com o seu projecto e reabrem o Iwatobi Swim Club. A oficialização desta nova equipa de natação só é tomada com a entrada do colega de turma de Nagisa, Rei, que fruto da persistência do menor acaba por conhecer a modalidade e se apaixonar pela mesma.

 

Free!

 

Ambiente e Enredo

Free! não é uma produção vista por qualquer espectador graças à sua característica de fan service muito vocacionada para o intitulado “bromance”, restringindo o público alvo. Devemos então considerá-lo sobre duas perspectivas: como anime desportivo e de fan service.

O enredo de Free! gira em torno de um acontecimento passado que separou 4 amigos de infância: Haruka, Makoto, Nagisa e Rin. Rin Matsuoka, irmão mais velho de Gou, fazia parte do quarteto de competição de natação da sua escola básica juntamente com os nossos três protagonistas. Contudo, por um motivo desconhecido, afasta-se dos mesmos após ter sido derrotado por Haru numa corrida.

Haru, sem perceber o porquê da distância do até então melhor amigo, decide nunca mais concorrer em provas de natação. No entanto, incapaz de viver sem nadar e estar em contacto com água, acaba por ceder face à insistência de Nagisa para a criação de um clube.

As qualidades técnicas desta produção superaram largamente as expectativas. O seu estilo e qualidade visual conseguiram atrair a atenção de um largo espectro de espectadores, não limitados por género ou idades. Com um traço extremamente característico, os autores não se pouparam em detalhes anatómicos. A precisão com que conseguiram desenhar cada movimento muscular era evidenciada na natação e no fan service, sobretudo associado a Gou, fã incondicional dos atributos musculares masculinos.

Apesar de conseguirem expor os principais estilos da modalidade, não os desenvolveram como seria de esperar de um anime desportivo. Um exemplo claro disso foi a aprendizagem de Rei. Este passou pelos três estilos de natação, aulas estas quase inexistentes ou passadas para segundo plano no ecrã. Aproveitaram o facto da personagem não saber nadar para tornar num momento divertido e para fan service, comparando-o a uma borboleta que do dia para a noite aprende a nadar o estilo com o referido nome.

A amizade e rivalidades entre os atletas é repetidamente usada para a criação de situações propensas ao “bromance“, discussões que facilmente associamos a confissões, declarações de amizade muito pouco convencionais, para não falar dos típicos “olhos a brilhar” e dos “quase-beijos” comuns no decorrer de Free!.

 

Free! - Haruka Nanase & Rin Matsuoka

 

Free! | As Personagens

Haruka Nanase é um estudante de 16 anos apaixonado por natação. Extremamente calmo e calado Haru como é tratado pelos amigos, vê-se incapaz de transmitir os seus pensamentos e sentimentos o que resulta em situações de injustiça e incompreensão, confundindo-o com alguém que não se importa com nada para além de nadar. O seu estilo é o crawl ou freestyle, tendo realmente uma forte fixação por esse estilo.

Makoto Tachibana, apesar de ser o mais alto e apresentar uma constituição física superior aos restantes elementos é extremamente doce e protector. Melhor amigo de Haru e colega de turma partilha com este o gosto pela natação, o seu estilo é costas. Makoto é nomeado o capitão do clube de natação.

Nagisa Hazuki é o típico loiro hiperativo e bem disposto, fonte de gargalhadas e esperança para o grupo. De apenas 15 anos, a sua pequena estatura não o intimida a falar o que bem entender e a lutar pelo que quer. Criador da mascote e de aspeto “Lolita” é um excelente nadador do estilo bruços.

Rei Ryugazaki, colega de turma de Nagisa, aluno de excelência e praticante de atletismo é induzido por Nagisa a deixar o atletismo e praticar natação. Amante do belo, não achava a natação digna da sua atenção por não ser “bela o suficiente”, opinião integralmente mudada após observar Haru a mergulhar. Incapaz de aprender a nadar os estilos dos colegas, descobre a sua vocação no estilo mariposa.

Rin Matsuoka colega e rival de Haru enquanto crianças, regressa ao Japão após um longo período na Austrália. Aluno da prestigiada Academia de Natação Samezuka, ao contrário do esperado, não integra a equipa de natação. O seu sonho é ser atleta de alta competição. O ruivo é igualmente bom em mariposa e crawl.

 

Free! - Iwatobi High School Swimming Club

 

Free! | Juízo Final

O furor consequente desta animação restringe-se apenas ao público alvo. Classificado como uma produção desportiva, perde pela falta de enredo que deveria ser intrínseca deste género. Há claramente uma tentativa de demonstrar a pressão e a competitividades inerentes à modalidade, objectivo este ofuscado pelo fan service exagerado e muitas vezes despropositado.

Como os próprios autores afirmam, foi um anime feito para os fãs do belo, das constituições físicas masculinas e sobretudo do “bromance”. Ainda que produzido com o intuito de retratar a vida quotidiana de um amante de natação, as restantes características desta produção acabam por ofuscar esse objectivo resultando numa revolta quer pelos amantes do desporto em questão, bem como a restante comunidade apreciadora da categoria desportiva.

Em termos de qualidade técnica, gráficos e desenho é algo de se louvar, conseguindo reproduzir na perfeição todas as diferentes técnicas de natação, movimentos corporais e inclusive os movimentos musculares.

Em suma, foi realmente um bom trabalho relativamente às qualidades técnicas e visuais, no entanto, desaproveitaram tais qualidades ao focarem o possível enredo no fan service.

 

 

Comentários do Facebook









Também deverás gostar de




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

4 × five =


Outras Histórias
Laputa Castle in the Sky | Análise O ano de 1986 assinalou a estreia da Studio Ghibli no cinema, por intermédio do filme "Laputa Castle in the Sky". Por esta...
Partilhas