A Viagem de Chihiro | Análise

por Telmo Vivaz
A Viagem de Chihiro
É a febre Hayao Miyazaki aqui no ptAnime! Preparem-se para conhecer "A Viagem de Chihiro", mais um filme espectacular produzido pela Studio Ghibli, vencedor do Óscar de Melhor Animação de 2002, do Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2002 e de muitos outros grandes prémios.   A Viagem de…

A Viagem de Chihiro

Enredo - 9.3
Personagens - 9.5
Produção Visual - 9.7
Banda Sonora - 9.6

9.5

Fenomenal

Mais uma obra magnífica a todos os níveis da autoria de Hayao Miyazaki. Vencedor de vários prémios, "A Viagem de Chihiro" é uma produção obrigatória no repertório de filmes visualizados de qualquer pessoa. Espectacular!

Avaliação dos Leitores do ptAnime: Sê o primeiro!
10

É a febre Hayao Miyazaki aqui no ptAnime! Preparem-se para conhecer “A Viagem de Chihiro”, mais um filme espectacular produzido pela Studio Ghibli, vencedor do Óscar de Melhor Animação de 2002, do Urso de Ouro no Festival de Berlim de 2002 e de muitos outros grandes prémios.

 

A Viagem de Chihiro | A História

Chihiro acaba de mudar de cidade e, como qualquer menina de 10 anos, está triste porque deixou os seus amigos na sua terra natal. Já os seus pais, Akio Ogino e Yuuko Ogino, estão bastante empolgados.

No caminho para lá, o pai apanha um atalho e acaba por ficar perdido. No entanto, como pai de família e homem orgulhoso que é, Akio nunca pede direções. No final de uma rua acidentada há uma figura a bloquear a entrada para um túnel e os pais (curiosos) acabam por entrar. Contra a vontade de Chihiro, eles andam até que sentem um agradável cheiro a comida. Quando chegam a uma cidade deserta, vêem um restaurante com enormes pratos de comida deliciosa. Começam a devorá-la desenfreadamente, mas Chihiro, hesitante, não come.

A menina decide vaguear um pouco pela cidade e é então que vê Haku, que a alerta para o facto de não poder estar ali, visto que está a anoitecer. Ao correr para o restaurante onde estavam os pais, Chihiro cruza-se com diversos espíritos e, quando finalmente chega ao restaurante, constata que os pais se transformaram em porcos.

Agora na nova cidade, Chihiro tem que viver com todos os espíritos, sapos e outras criaturas, lidar com feiticeiros e salvar os pais para sair de lá. De modo a que isso aconteça, ela fica a trabalhar na casa de banhos públicos, tendo como patroa a feiticeira Yubaba. Esta controla as pessoas ao roubar-lhes os nomes e, caso elas se esqueçam, nunca mais podem sair da cidade. Para além disso, Yubaba vai aproximar-se de Haku, mexer no seu passado e ajudá-lo com os seus problemas.

 

A Viagem de Chihiro

 

A Viagem de Chihiro | Ambiente e Enredo

Uma produção Ghibli tem sempre uma grande qualidade… esta não é exceção!

Dirigida e argumentada pelo prodigioso Hayao Miyazaki, esta longa-metragem (considerada por muitos a melhor do realizador) contém uma banda sonora apaixonante e uma história que vai fazer as delícias dos mais pequenos, enquanto encanta os graúdos com a sua complexidade disfarçada. O compositor de toda a obra é Joe Hisaishi (o mesmo de várias obras em parceria com Miyazaki). É um indivíduo extremamente aclamado que já produziu dezenas de bandas sonoras incluindo as dos filmes “My Neighbor Totoro“, “Kiki’s Delivery Service” “Howl’s Moving Castle” e muitos, muitos outros. Basta ver a beleza do tema principal do filme para ver a qualidade e a emoção que a música incute na peça. Sem dúvida que a combinação entre estas duas pessoas resulta em autênticas obras-primas.

Esta viagem deslumbrante que narra as peripécias da jovem num mundo completamente diferente venceu inúmeros prémios como o de melhor filme e melhor música pela Japan Academy Awards, o de melhor filme asiático pela Hong Kong Film Award (entre outros) e arrecadou cerca de 275 milhões de dólares (mais de 215 milhões de euros) em todo o mundo.

A história está bem construída e a relação entre as personagens complementa-se à medida que a história avança, de forma muito subtil. Os cenários são acolhedores e bem construídos e sem dúvida que esse ponto é outra mais-valia da produção.

Já agora, sabiam que apesar de Miyazaki se ter retirado (como já o fez noutras ocasiões) após a produção de “Princesa Mononoke“, ele voltou quando se sentiu inspirado na filha mal-humorada de um amigo? Fica a curiosidade.

 

A Viagem de Chihiro

 

A Viagem de Chihiro | As Personagens

Chihiro é a personagem principal e, por estranho que pareça, não é uma figura profunda ou interessante. É uma menina de 10 anos, logo não tem grandes atitudes ou pensamentos. No entanto, quando se vê em apuros, torna-se numa pessoa diferente que toma decisões e consegue raciocinar de maneira bem adulta.

Haku é um jovem misterioso que aparece para salvar Chihiro e a consegue introduzir despercebidamente naquele mundo de espíritos. Ele é o braço direito da Feiticeira Yubaba e seu aprendiz de feiticeiro.

Já Yubaba é a feiticeira que comanda a casa de banhos públicos e que vai empregar Chihiro. Apesar de ser antipática, ela vai ajudá-la bastante.

Por fim, que mereça destaque temos o Kaonashi ou Sem-Rosto. Ele é um Deus sem personalidade que se vai aproximar de Chihiro com o avanço da narrativa. Por não ter personalidade, ele adquire a das pessoas à sua volta. Por isso é que, a dado momento, Kaonashi se torna mau e ganancioso, precisamente por estar rodeado de pessoas assim. Já quando a jovem é simpática com ele, ele retribui com a mesma atitude.

 

A Viagem de Chihiro

 

A Viagem de Chihiro | Juízo Final

Como podem ver, este é mais um grande filme que não pode, nem deve passar despercebido. Basta ter a palavra Miyazaki para ser algo a ser visto e asseguro-vos de que vai ser uma bela experiência.

O enredo cativante prende qualquer um ao ecrã numa questão de minutos e a ânsia por saber o que vai acontecer faz com que todos se fixem na história durante as duas horas de duração desta obra.

Para complementar a análise, deixo-vos um trailer que segue após a conclusão. Embora esteja em inglês, porque eu tentei que fosse legendado, no meu ponto de vista, devem ver “Spirited Away”, obra conhecida em Portugal pelo nome “A Viagem de Chihiro”, com áudio japonês. Mas acima de tudo, digo-vos que quer seja em japonês, em inglês ou em qualquer outra língua, devem ver este filme.

Afinal de contas, de que é que estão à espera para verem e darem a vossa opinião?

 

 

[youtube width=”560″ height=”315″ video_id=”WIhr6CQzF0s”]

 

0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.