Made in Abyss – Opinião Episódios 1 a 3

por Cátia Coelho
Entrevista a Compositor de Made in Abyss - Kevin Penkin

>>> ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS! <<<


 

Made in Abyss, um anime que me está a impressionar e no qual estou a colocar muitas expetativas!

 

https://www.youtube.com/watch?v=Zlxvk4rcCD0

 

Sinopse: O “Abyss” é o último lugar inexplorado do mundo. Criaturas estranhas e maravilhosas vagueiam por lá, e está cheia de relíquias que os seres humanos não podem recriar. Aqueles que se atrevem a explorar as suas profundezas são conhecidos como “Cave Raiders”. A filha de uma Cave Raider, Riko, começa a explorar as cavernas e descobre um robot que se assemelha a um menino humano.

 

Made in Abyss – Opinião Episódios 1 a 3

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

 

A primeira vez que li a sinopse e vi o trailer, não fiquei nada entusiasmada em ver Made in Abyss. Devo dizer que o aspeto chibi dos personagens foi um dos principais fatores para me deixar de pé atrás e pensar que era só mais um para o saco do lixo.

No entanto, e depois de tantos comentários a afirmar que o manga é bastante dark e que vão existir mutilações, violência e sangue eu já comecei a achar mais piada. Dei uma oportunidade ao primeiro episódio e ainda bem!

Para começar a animação é lindíssima e a banda sonora também é espetacular! E só por isso vale a pena ver pelo menos o primeiro episódio.

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

 

A história tem todos os elementos presentes para fazer um bom shonen e a verdade é que a Riko me lembra um pouco… do Gon de Hunter x Hunter? Talvez esteja a dizer asneiras, mas a história deu-me essa sensação:

  • Tanto a Riko como o Gon são inocentes, fantasiosos e ingénuos;
  • Os dois espelham-se nos seus pais, isto é, a Riko sonha ser uma “exploradora do Abismo” como a sua mãe e o Gon um “Hunter” como o seu pai;
  • Os pais destes dois também estão desaparecidos devido ao seu trabalho e um dos objetivos das duas obras é também voltar a encontrar os seus progenitores;
  • Ah!… e mais: apesar de eles terem a tal aparência inocente e ingénua (ainda mais em Made in Abyss com o aspeto chibi) o mundo onde eles vivem é complicado e cheio de dramas (e sangue, por favor).

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

 

O anime é classificado como sci-fi, aventura, drama e fantasia, mas tem vários elementos de shonen, principalmente no que toca à comédia “tosca” (mas bem-vinda).

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

Com castigos destes… xD

 

Gostei do fato da personagem principal ser uma rapariga destemida e aventureira e da pessoa mais forte daquele mundo ser também uma mulher (a mãe dela)!

Até pensei, erroneamente, que o mangaka fosse uma mulher (muito sexista, i know, mas o ambiente é tão kawaii e leve que pareceu mesmo) e fiquei agradavelmente surpreendida quando descobri que era um homem, Akihito Tsukushi (e é o primeiro manga publicado dele, estou muito curiosa para ver o que vai sair daqui).

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

A equipa de exploradores do Abismo do nível mais alto, com a líder, Lyza.

 

Até agora a direção tem sido impecável. Também não se podia esperar menos do diretor de Monster (um dos meus animes preferidos!). O primeiro episódio serviu apenas para nos ambientarmos com a história, os personagens e para apresentar o Regu, o robot-humano que, supostamente, veio das profundezas do Abismo.

Depois da ambientação, o diretor decidiu dar informações ao espetador sobre aquele mundo, ou seja, como o Abismo funciona, o que tem e pode ter lá escondido, a apresentação da história da mãe da Riko (o apito branco mais forte) e uma explanação de como os apitos são divididos entre cores e classes.

O 3º episódio foi algo mais paradito, mas serviu para fazer um corte entre a vida que a Riko e o Regu tinham e a nova aventura que vai começar quando forem explorar o Abismo. Eu estou mesmo entusiasmada com o próximo episódio, porque o Abismo é uma incógnita e sendo um anime de fantasia, praticamente TUDO é possível!

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3 episode

A última cena, deles a saltar para o meio da escuridão, foi muito boa.

 

Quero mesmo muito ver como as várias camadas vão ser exploradas e como a maldição da Riko se comporta ali no meio. Supostamente ela é imune às consequências físicas que descer ao submundo provoca, mas será até que camada? O Regu é um robot e, pelos vistos, veio da camada mais profunda onde a Lyza se encontra, então para ele não haverá problemas.

Agora, só quero ver como é que uma apito vermelho vai conseguir safar-se de tudo o que existe por lá. Se nem adultos e apitos brancos conseguem muitas das vezes voltar, como é que ela vai conseguir defender-se dos vários perigos? Só se aí contar inteiramente com o Regu que já vimos possui alguns poderes.

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3 regu

 

Também temos a questão da mensagem enviada pela Lyza à sua filha.

Quem é que aqui acha que ela ainda está viva? Será que ela está realmente à espera que a vão buscar ou aquilo terá sido uma mensagem enviada por “alguém ou algo” que tem a mãe prisioneira ou então que queira atrair a Riko até ao final do Abismo por causa da maldição dela?

Ou então… que acham da hipótese de aquela mensagem ter sido deixada por alguém do mundo cá em cima, porque sabia que a Riko iria à procura da mãe? Pode ser que alguém não a quisesse lá por a maldição dela depois ser perigosa…

Não sei, já estou a especular, o que vocês acham que poderá ser? (SEM SPOILERS DO MANGA, POR FAVOR!!!).

 

Made in Abyss - Opinião episódios 1 a 3

 

E por último, acham que a relação entre a Riko e o Regu será amorosa… ou será que ela apenas o vê como uma relíquia do Abismo?!

 

Vejo-vos no próximo episódio! Ate lá!

 

Sugestão:


Made in Abyss – Opinião Episódio 4

Koi to Uso – Primeiras impressões

Tsurezure Children – Primeiras Impressões

Skirt no Naka wa Kedamono Deshita – Primeiras Impressões


 

2 comentários


Loading...

Também deverás gostar de

2 comentários

Leandro Santos 9 Agosto, 2017 - 1:16

Bem, depois de ler o teu texto la fui dar uma espreitadela e não é que é mesmo melhor do que aprecia inicialmente..

adorei a arte, muito muito bonita, as cores, o grafismo, tudo muito bom, as personagens apesar de crianças também me cativaram, mas para já o melhor de tudo é a mitologia, o abismo, os seres, as camadas, tudo
Lyza deverá estar viva e a mensagem pode muito bem ser dela e a camada onde ela se encontra poderá ter outra civilização, talvez protegida por algo, logo era um motivo para estar à espera da filha. e quem sabe se não foi ela a enviar Regu para ajudar a filha a descer

Não acho que Riko veja Regu como uma relíquia nem como um caso amoroso, acho que vai ficar só pela bela amizade..

Responder
Usagi Wright 11 Agosto, 2017 - 12:20

Olá Leandro!

É mesmo isso. Quando eu vi a sinopse, não me pareceu nada demais, mas a verdade é que o anime é muito mais do que aparenta.
Nem me lembrei de a possibilidade de ter lá outra civilização e o Regu ter sido enviado pela Lyza. É uma possibilidade e gosto do facto de não termos mais que meras especulações, espero que a justificação seja a esse nível.

Podes ir vendo as minhas análises a outros episódios e veres o que achas do desenvolvimento do anime:

>> https://ptanime.com/made-in-abyss-opiniao-episodio-4/
>> https://ptanime.com/made-in-abyss-opiniao-episodio-5/

E hoje sai o episódio 6.

Obrigada pelo comentário!

Responder

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.