Zankyou no Terror – Análise

por Renato Sousa
Zankyou no Terror

Quando a temporada de animes do verão passado teve início, todas as atenções recaíram sobre Aldnoah.Zero, a par das várias adaptações de mangas populares, tais como: Akame ga Kill!, Kuroshitsuji: Book of Circus, Ao Haru Ride ou Tokyo Ghoul.

Com tanta qualidade assegurada, poucos foram aqueles que quiseram dedicar um pouco do seu tempo precioso a explorar outras obras. Por circunstâncias que agora pouco interessam, acabei por ser um dos felizardos que decidiu espreitar “Zankyou no Terror”. Um projeto a cargo da MAPPA que me surpreendeu positivamente.

 

Zankyou no Terror – Sinopse

Numa versão alternativa do nosso presente, a cidade de Tóquio é dizimada por um forte ataque terrorista. A única pista com vista à identificação dos culpados é um vídeo disponível na Internet.

Os autores do atentado são dois rapazes, que agora pretendem dar continuidade a um plano engenhoso previamente traçado. Os seus nomes são Kokonoe Arata (conhecido por “Nove”) e Toji Hisamo (“Doze”). Com as forças policiais em sentido após o primeiro ataque, o cerco aos dois jovens vai apertar com a chamada ao serviço de Kenjirou Shibazaki, um famoso detetive especialista em terrorismo.

Mas será Shibazaki, ou outra pessoa qualquer, capaz de pôr termo aos planos de uma dupla tão jovial, inteligente, e repleta de mistério?

 

A escolha de um tema atual

Zankyou no Terror (“Terror in Ressonance“) foca-se num dos grandes temas da atualidade: o terrorismo, e confere-lhe uma vertente mais positiva.

Desde cedo se percebe que os dois grandes terroristas, Arata e Hisamo, utilizam os atentados como meio para atingirem o seu fim. Porém, por muito estranho que pareça, com a intenção de reduzirem os estragos e as vítimas ao máximo. Para isso, a cada atentado programado, os dois lançam um enigma às forças policiais. No caso da polícia resolver a charada, as explosões podem ser evitadas. Esta condescendência surpresa é apenas uma das muitas atitudes estranhas tomadas por esta dupla, que, episódio após episódio, não pára de surpreender.

 

Zankyou no Terror

 

Continua o sucesso dos anti-heróis

No mundo do Anime não faltam obras de grande cotação que optaram por dar mais atenção a um anti-herói do que a um herói propriamente dito. Zankyou no Terror é mais um exemplo disso.

Grande parte do interesse despertado no espectador tem origem nos dois rapazes que tencionam deixar a sua marca no Japão pela via criminosa. Por melhores que possam ser as intenções de Nove e Doze, os seus comportamentos não deixam de ser eticamente reprovados e dignos de punição.

No entanto, são precisamente estas contradições, presentes na forma como atuam, nas suas linhas de pensamento, nos seus comportamentos, e no modo como olham para o mundo, que resultam num enredo de grande qualidade. Contradições cimentadas no passado negro desta dupla cujas marcas estão à vista.

 

Shibazaki: a personagem chave de Zankyou no Terror?!

A série é bastante curta, logo o que se pretende é um elenco curto. Pois bem, missão cumprida!

Para nosso agrado, a par da dupla referenciada, nos outros momentos a atenção recai apenas em mais três personagens: Lisa Mishima, Shibazaki, e “Cinco”, cujo nome verdadeiro é desconhecido.

Kenjirou Shibazaki é o que mais se aproxima do conceito de “herói” nesta obra. Aquele que dá equilíbrio a Zankyou no Terror nos momentos de maior qualidade. A existência de dois terroristas de alto nível não adianta em nada numa produção se os seus perseguidores não tiverem capacidade para lhes fazerem frente. Felizmente, Shibazaki demonstra estar em cumprimento com as expectativas criadas aquando da sua apresentação. A fama conquistada nos anos anteriores está bem ajustada aquilo que este homem é capaz de fazer. Se somos surpreendidos positivamente pelo lado anti-heróico, então é igualmente correto afirmar que Shibazaki também possui esse talento.

 

Zankyou no Terror - Kenjirou Shibazaki

Kenjirou Shibazaki

 

A importância do triângulo organizacional para o sucesso da obra

É isto mesmo! A certa altura, e por mais que os planos engendrados por Nove e Doze conseguissem ser surpreendentes e inovadores em todos os episódios, a série corria o risco de se tornar rotineira. Todavia, a aparição da “Cinco” e dos Agentes Especiais Americanos asseguraram a manutenção da alta qualidade.

Melhor do que isso! Com o triângulo Terroristas-Cinco-Shibazaki montado, a qualidade da história subiu de nível. Tudo por força das alianças temporárias, investigações realizadas em segredo, e de novos duelos psicológicos. O que era impensável num determinado momento, logo a seguir deixava de o ser. Resumindo, tornou-se ainda mais fácil conquistar o espectador.

Com estes dois grupos a juntarem-se ao liderado por Shibazaki, formou-se o tal triângulo.

 

Para lá do mundo do Anime!

Inevitavelmente, pensei várias vezes em Death Note aquando da visualização de Zankyou no Terror. A conceção das personagens e o fio de história intrigante e dramático obrigou-me a fazer esta associação positiva. Mas com isto não quero apenas dizer que esta produção é recomendada a todo o tipo de espectadores.

Vou mais longe! Este projeto dirigido por Shinichiro Watanabe tem reunidas todas as condições para se transformar num live-action. Seria bem mais simples de conceber do que um Death Note e tornaria esta série bem mais famosa, de forma justa. Quem sabe um dia isto se torne uma realidade. Quem sabe …

 

Zankyou no Terror - Sphinx

Sphinx – Grupo terrorista constituído por Arata e Touji.

 

Tóquio ganhou uma outra beleza!

A melhor forma para se embelezar qualquer história no mundo do anime é através de planos de fundo minuciosamente elaborados que situam as personagens nas cenas. Então quando está em causa uma história de grande valor, este aspeto concepcional ganha uma importância extra, já que pode decidir se a obra atinge o topo das classificações ou não.

Para felicidade de qualquer apreciador de boas histórias, Zankyou no Terror também demonstra qualidade nesta vertente. Os elogios começam desde logo na aparência da cidade de Tóquio. Nela são visíveis os grandes arranha-céus e as ruas altamente populadas, caraterísticas da região.

O desenho em si cumpre todos os requisitos necessários para nos agradar e a animação está altamente detalhada. A colorização implementada assentou muito bem, pois além da variação de cores, a claridade e o escurecimento sobressaem nos momentos mais apropriados.

 

Uma banda sonora em perfeita sintonia

É verdade! Até aqui este anime original nos enche as medidas. Não diria tanto no opening e ending da série, mas particularmente nas músicas reproduzidas nos momentos mais importantes de cada capítulo. Magníficas! Podemos ouvi-las uma, duas, três ou mais vezes que não cansam o ouvido. Mais importante do que isso, estão em perfeita sintonia com o momento da trama em que tocam. Sem dúvida que os responsáveis por esta matéria fizeram excelentes escolhas.

 

Zankyou no Terror

 

Zankyou no Terror – Juízo Final

Em suma, Zankyou no Terror é uma obra de alto nível em todo e qualquer aspeto que se possa avaliar. A par da arte e da banda sonora desenvolvidas, que encantam com o passar de cada momento, há um enredo de grande valor graças ao tema escolhido e ao lote de personagens construídas ao pormenor que têm tanto de inteligência como de imprevisibilidade.

Nesta história, o que vai acontecer a seguir é sempre um mistério, o que automaticamente envolve o espectador de uma forma que está ao alcance de poucas produções. O suspense e o drama existentes em cada cena e em cada decisão tomada pelos grandes protagonistas só nos deixa respirar tranquilamente no final. Até lá, preparem-se para fortes batimentos cardíacos.

Chamo à atenção para o facto da classificação final ser enganadora. Só não dei melhor pontuação (custou-me tanto!) porque esperava algo mais do final, depois de tudo o que vi. Como em causa está o desfecho de Zankyou Terror, é normal este ter um peso considerável na avaliação geral. Não quer isto dizer que aos vossos olhos não possa ser diferente.

Por fim, remeto todos os elogios aqui deixados para um agradecimento especial a Masuo Ueda, Shinichiro Watanabe e à restante equipa que deu vida a esta obra magnífica. A par de Paprika, Death Note, Shingeki no Kyojin, Steins;Gate, entre outras, esta é mais uma prova viva de que se podem construir grandes obras no mundo do Anime, inclusive capazes de conquistarem os espectadores mais cépticos.

Sem mais nada a acrescentar, despeço-me com o trailer desta produção, também conhecida pelo nome: “Terror in Ressonance”.

 

Zankyou no Terror | Trailer

 

 

 

Comentários via Facebook
0 comentário

Também deverás gostar de

Deixar um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.